Lés-a-Lés Albufeira/Vila Pouca de Aguiar, 9 a 11 de junho 2016

Conhecidas que eram as datas para a 18.ª edição do Portugal de Lés-a-Lés bem como o ponto de partida, a Federação de Motociclismo de Portugal confirma agora o local de chegada da grande aventura mototurística em 2016! O concelho de Vila Pouca de Aguiar, mais propriamente a vila de Pedras Salgadas, acolherá cerca de 1400 mototuristas no dia 11 de julho, sábado, após longa ligação desde Albufeira, na costa algarvia.

De sul para norte, a maior maratona mototurística da Europa trilha, em junho de 2016, os caminhos que ligam Albufeira a Vila Pouca de Aguiar. A confirmação da chegada a terras transmontanas foi alcançada na reunião entre o presidente da Câmara aguiarense, Alberto Machado, o elemento da Comissão de Mototurismo da Federação de Motociclismo de Portugal, Ernesto Brochado, e o dirigente do Moto Clube do Corgo, Luís Gonçalves.

Evento de reputação consolidada e autêntica referência internacional, atraindo grande número de motociclistas portugueses e cada vez mais espanhóis, o Portugal de Lés-a-Lés deverá trazer um impacto económico/mediático considerável à região transmontana. Como tradicionalmente o percurso totalizará cerca de 1000 quilómetros, sempre longe das autoestradas e Itinerários Principais ou Complementares, optando por estradas nacionais e municipais para dar a conhecer um Portugal de muitos desconhecido, privilegiando o turismo e a cultura, as paisagens e a história, a gastronomia e as gentes das dezenas de localidades atravessadas ao longo de três dias de aventura e descoberta.

 

Partida em 2017 assegurada

Mas a surpresa maior saída desta reunião de trabalho prende-se com a confirmação do local de partida em 2017, quando o 19.º Portugal de Lés-a-Lés vai arrancar de… Vila Pouca de Aguiar.

Para o Moto Clube do Corgo, a organização da chegada, em 2016, e a partida, em 2017, é o alcançar de um objetivo há muito perseguido. O evento trará a Vila Pouca de Aguiar, além de muita visibilidade de um grande impacto mediático, muito retorno financeiro ao nível da restauração, hotelaria e comércio.

Paulo Pimenta, da direção do Moto Clube, adiantou que o impacto económico estimado do passeio, nos locais onde decorre a partida ou a chegada, é de cerca 650 mil euros. O passeio terá ainda transmissão televisiva da RTP, um acontecimento que foi visualizado, na sua última edição, este ano, por 2 milhões e 700 mil pessoas.

Notícia publicada na edição nº 62

Comentar

Please enter your comment!
Please enter your name here