Há um atelier em Pedras Salgadas, com cerca de dez pessoas, que se dedica à decoração de pedra lava, ou pedra vulcânica, que é colorida e depois levada ao forno. A peça de artesanato resulta de uma arte nunca antes vista, trazida por um emigrante em França, natural de Lagobom.

A vila termal de Pedras Salgadas é rica não só em água, mas também em artesãos. São muitos os que, no pico do verão, levam os seus trabalhos à Feira do Mel e do Artesanato, em Pedras Salgadas, um certame que atrai milhares de visitantes.

A origem do nome “Pedras” pode estar ligada à existência de pequenos depósitos achados nas fontes de água mineral natural gasocarbónica, ou simplesmente por existir, neste território, uma qualidade de pedra granítica de elevada qualidade. Uma coisa é certa, “pedras” e “arte” são duas palavras que caminham há anos de mãos dadas.

A arte que fomos encontrar num atelier criado recentemente em Pedras Salgadas é prova disso mesmo. Nas traseiras do edifício-sede da Junta de Freguesia de Bornes de Aguiar, José Luís Machado, um emigrante há 50 anos em França, ensina a arte de decoração de pedras vulcânicas a dez pessoas, um conceito que ele próprio desenvolveu e que cujo resultado impressiona. “É uma técnica inovadora e muito pouco conhecida. Primeiro escolhe-se uma imagem que queremos reproduzir na pedra. Depois, os limites da figura são transportados para a pedra com a ajuda do papel químico, para de seguida colorir o preenchimento. A pedra é levada ao forno, a aproximadamente 970 graus, e quando a retiramos vemos uma superfície espelhada, como se um vidro colorido se tratasse”, explicou o artesão e formador do atelier, que também já reproduziu fotografias no mesmo material, e inclusive criou o brasão da Associação Cultural de Lagobom (ver na imagem).

A pedra de propriedades únicas, porosa e com grande isolamento térmico e acústico, é trazida de uma região específica de França, famosa pela atividade vulcânica. Este material, que foi fundido a altas temperaturas, é cortado para ganhar o formato de um quadro, mais ou menos regular, dependendo do resultado que queremos. As obras de arte assemelham-se a pinturas, com uma liberdade criativa quase ilimitada.

(…)

Reportagem completa na edição nº 88, nas bancas

Arte-com-pedras2

Arte-com-pedras3

2 COMENTÁRIOS

  1. Gostei.Artistas destes existem poucos, pena é que não sejam apoiados, para o bom desenvolvimento da zona.

  2. seija bem vindo este Artista ao mundo do artesanato,que tenha muito desenvolvimento pra zona Norte PARABENS!!!! ZE LUIS!!!!!

Comentar

Please enter your comment!
Please enter your name here