O presidente da Câmara Municipal, Alberto Machado, defende uma reserva de caça única no concelho e desafiou os dirigentes associativos a unirem-se para preservar o setor cinegético no concelho.

O autarca, que se fez acompanhar pelo vereador do meio rural, Duarte Marques, reuniu com todos os representantes das áreas de caça do território concelhio e as reações à ‘provocação’ do autarca foram diversas. Houve quem assumisse a vontade de aderir a uma única reserva e quem considerasse ser difícil.

Desta reunião, realizada a 9 de Janeiro, sobressaiu a ideia de criar uma candidatura conjunta ao novo quadro comunitário de apoio com o intuito de ir de encontro às necessidades de cada uma das associações de caça. O estabelecimento de parcerias esteve em cima da mesa para implementar diversos projetos, entre os quais, um da associação de Santo Humberto para a criação de uma zona delimitada para coelho bravo, que é a espécie que mais atrai caçadores ao monte e que tem sofrido grandes quebras ano após ano.

Nesta reunião estiveram presentes todos os representantes das zonas de caça associativas (Jales, Vale de Aguiar, Encostas do Tâmega, Alvão, Santo Humberto, Vreia de Bornes e Valoura, Cidadelhe de Aguiar, Vale do Avelames) e da zona de caça municipal (Pensalvos).

1 COMENTÁRIO

  1. Há muitos anos que sou um caçador de e neste Concelho .- Não quero incomodar ninguém ,contudo,só se fizeram asneiras na maneira como se geriu este sector . — Agora,já todo mundo anda assustado e…já parece haver preocupações e convites para se mudificar …??!!! ——- Quero aqui deixar claro que exijo informação de q/ decisão obtida sobre este assunto . — Resp/ cumprimentos.

Comentar

Please enter your comment!
Please enter your name here