Começaram os Playoffs

Após o término da primeira fase competitiva da temporada (Campeonato Inter-Regional), dia 16 de Janeiro tiveram início os Playoffs que vão apurar o Campeão Regional da Associação de Basquetebol de Vila Real. Visto estarem somente duas equipas inscritas no escalão de Sub18 Masculinos, foi decidido que o campeão será decidido num sistema “à-melhor de três jogos”. Nesta fase decisiva da temporada, a equipa do CTM mede forças contra a formação do Basket Clube de Vila Real, duas equipas que se defrontaram por duas vezes durante o Campeonato Inter-Regional, tendo em ambas as ocasiões a vitória sorrido à equipa vila-realense.

Apesar do histórico de confrontos ser amplamente desfavorável à equipa aguiarense (duas derrotas: 64-34 e 59-24), os jogadores do CTM não se inibiram neste primeiro encontro realizado, conseguindo rubricar uma boa exibição, que criou inúmeros problemas e “calafrios” à equipa adversária.

Começou melhor a equipa do BCVR, que através de uma forte pressão defensiva a campo-inteiro, criou algumas dificuldades à primeira fase de ataque da equipa do CTM, obrigando o treinador da equipa verde-negra a pedir um desconto de tempo, logo nos minutos iniciais da partida. Com base nos feedbacks fornecidos, os aguiarenses retificaram alguns dos erros cometidos nos primeiros minutos de jogo, começando a conseguir ultrapassar eficazmente a maior pressão defensiva adversária e a criar algumas situações de igualdade e superioridade numérica. No entanto, fruto de alguns passes e receções de bola pouco precisos, os jogadores do CTM nem sempre conseguiram finalizar adequadamente as situações criadas.

O segundo período foi bastante equilibrado, com ambas as equipas a alternarem entre momentos de alguma desconcentração, e iniciativas individuais e coletivas de bom nível. Ofensivamente a equipa de Vila Pouca não esteve tão perdulária na hora de lançar ao cesto, conseguindo vários pontos resultantes de lançamentos exteriores e de boas penetrações em drible. Defensivamente, cometeu alguns erros desnecessários, resultantes de um incorreto posicionamento defensivo e de alguma demora em dar ajudas defensivas. O intervalo chegava com um equilibrado 26-22, a favor da equipa adversária.

O terceiro quarto coincidiu com o melhor período da equipa do CTM em todo o jogo, graças a uma excelente prestação defensiva que possibilitou criar rápidas saídas para o ataque em superioridade numérica (1×0, 2×1 e 3×2). Os jogadores aguiarenses apresentaram uma grande entreajuda, atitude e agressividade defensiva, que alicerçadas em bons posicionamentos defensivos e em ajudas defensivas oportunas, impossibilitou que os jogadores adversários: conseguissem penetrar em drible, realizassem lançamentos sem oposição e conquistassem qualquer ressalto ofensivo. A boa performance defensiva permitiu rápidas transições para o ataque, que resultaram em inúmeros lançamentos nas imediações do cesto adversário. A equipa verde-negra chegava ao último período com uma vantagem de seis pontos; resultado que muitos julgavam impossível, antes do início do encontro.

O último período foi nefasto para a equipa do CTM, muito porque pela primeira vez durante todo o encontro, veio ao de cima a maior habilidade técnica, capacidade física e maturidade psicológica dos vila-realenses. Defensivamente a equipa do CTM foi incapaz de dar seguimento à boa performance do período anterior, permitindo que os jogadores do BCVR conquistassem inúmeros ressaltos ofensivos, lançassem sem oposição e conseguissem dividir a estrutura defensiva aguiarense, através: de uma rápida circulação de bola entre os seus diferentes jogadores e de sucessivas penetrações em drible. Ofensivamente o desempenho não foi melhor, pois a equipa aguiarense, em ataque organizado teve inúmeras dificuldades para transpor a maior concentração defensiva adversária, apresentada neste quarto período de jogo. Infelizmente, também não conseguiu aproveitar as situações de finalização resultantes das poucas transições rápidas criadas. Para além disso, faltou algum discernimento aos jogadores do CTM, sobretudo ao verem a equipa adversária distanciar-se no marcador.

Apesar da derrota, é de realçar a boa exibição alcançada pela equipa aguiarense. É importante recordar que nos jogos anteriores entre ambas as formações, o resultado ao intervalo era já bastante desequilibrado e ambos os encontros terminaram com uma vitória da turma vila-realense, por diferenças próximas dos trinta pontos.

 

Parciais: 14-10; 12-12; 7-17; 22-4.

Treinador: Nuno Mateus

Pelo CTM Vila Pouca, alinharam e marcaram pontos: Gil Fernandes (7); Gabriel Ribeiro (Cap.) (11); Joel Brigas (2); Daniel Silva; João Guedes (10); Cláudio Pinheiro (4); Moisés Pereira; Eduardo Teixeira (9); e Pedro Jorge.

Nuno Mateus

Comentar

Please enter your comment!
Please enter your name here