António José Machado – Presidente a Junta de Freguesia de Capeludos de Aguiar

Capeludos de Aguiar é uma freguesia do concelho de Vila Pouca de Aguiar, com 442 habitantes (censos 2011), situada no extremo norte do concelho, a 20 quilómetros da sede. A sede da freguesia situa-se ao centro de um triângulo que tem por vértices Boticas, Pedras Salgadas e Vidago. Inclui no seu território os seguintes lugares: Capeludos de Aguiar, Adagoi, Freixeda e Vilarinho.

António José Machado é presidente da Junta de Freguesia de Capeludos desde outubro de 2013, mas exerceu funções de secretário nos 12 anos anteriores. António  Machado veio suceder a uma presidência que durou 37 anos. A tarefa, por isso, “não foi fácil”. “Queremos fazer algumas mudanças, para melhor, claro. O cenário, contudo, não é favorável. Temos dificuldades como qualquer outra freguesia, mas fazemos um balanço positivo do primeiro ano de mandato”, referiu.

O autarca confessa que existem vários projetos na calha, planos que já fizeram parte de anteriores mandatos e que nunca foram concretizados. Exemplo disso é o Centro de Dia. “É um anseio muito antigo. Chegamos a ter um edifício reabilitado para o efeito, mas a população, na época, não correspondeu. Neste momento temos bem encaminhada essa vontade de criarmos um serviço de cariz social na autarquia. Esperamos concretizá-la brevemente”, confessou.

capeludos2

De referir que, na aleia de Capeludos de Aguiar, é possível visitar a Igreja de santa Bárbara, Solares dos Canavarros e dos Morgados de Santa Ana, Casa do Cimo de Vila, Casa da Lage, moinhos de água ou “azenhas”, Capela de Nossa Senhora das Necessidades, Castelo ou Monte Castro, Estátua do guerreiro proto-histórico, relógios do sol e fontes romanas. Em Adagoi, a Capela de Nossa Senhora de Fátima e em Vilarinho de S. Bento, a Capela de São Bento, a Fonte de mergulho e a Fonte romana.

A aldeia de Capeludos foi ainda a residência do Professor Aníbal Ferreira do Espírito Santo, escritor e poeta que durante dezenas de anos lecionou na Escola Primária da aldeia, que faleceu em 29 de janeiro de 2011. É considerado como uma referência entre as personalidades de Trás-os-Montes, surgindo no “Dicionário dos mais ilustres Transmontanos e Alto Durienses”.

(…)

Reportagem na integra na edição nº 11 de 18 de novembro de 2014

Comentar

Please enter your comment!
Please enter your name here