O tecido empresarial aguiarense está à frente na região do Alto Tâmega em projetos aprovados no Programa Operacional Regional do Norte 2014-2020.  O Norte 2020 «é o instrumento financeiro de apoio ao desenvolvimento regional do Norte de Portugal, gerido pela CCDR-N, que aplicará durante os próximos anos 3,4 mil milhões de Euros de verbas comunitárias».

Até ao final de 2016, o Alto Tâmega viu aprovados 17 projetos para aplicar na região, em grande parte no tecido empresarial. Desses, seis dizem respeito ao concelho de Vila Pouca de Aguiar (a que acrescem mais dois intermunicipais).

As empresas Transgranitos, LGC e Agroaguiar surgem em destaque por verem aprovadas candidaturas que valorizam os produtos locais que exploram e que, em parte, vão ao encontro do mercado internacional.

Granito, minérios e agroalimentar estão entre os setores em destaque no Norte 2020, no que concerne ao concelho de Vila Pouca de Aguiar.

Além de uma maior quantidade de projetos aprovados, as empresas aguiarenses são nesta altura as que têm um investimento elegível mais alto (no total, 2,73 milhões de euros) e os mais elevados fundos aprovados (mais de 1, 78 milhões de euros).

Além dos seis projetos referidos, há mais dois que beneficiam diretamente o território concelhio; nestes casos, os beneficiários são a Associação Empresarial do Alto Tâmega e a Comunidade Intermunicipal do Alto Tâmega.

Refira-se que a Câmara Municipal, liderada por Alberto Machado, tem um gabinete de fundos comunitários que se encontra disponível para esclarecer e apoiar as pessoas e empresas que tenham ideias e projetos de candidatura ao atual quadro comunitário.

Edição nº 119

Comentar

Please enter your comment!
Please enter your name here