O presidente da Câmara Municipal, Alberto Machado anunciou a criação de um Parque Natural de Pedras Salgadas, na zona ribeirinha do rio Avelames.

Uma equipa técnica externa à autarquia apresentou a proposta do PIER – Plano de Intervenção em Espaço Rústico para expansão de Pedras Salgadas, tendo sido bem aceite pelos presentes na sessão com os proprietários dos terrenos localizados dentro da área do plano (5 de abril, Centro de Serviços Públicos). O presidente da Junta de Freguesia de Bornes de Aguiar, Rogério Martins, o presidente da Assembleia Municipal, Álvaro de Sousa, e a vereadora do urbanismo, Rita Dias, também estiveram entre os presentes.

Ali foi apresentado “um espaço de recreio e lazer que valorize do ponto de vista ambiental a zona ribeirinha rústica do Rio Avelames constituindo-se com um prolongamento do Parque Termal e do espaço de recreio e lazer recentemente criado na zona urbana”.

Segundo este PIER a ideia é “um grande espaço verde de recreio e lazer que mantém as características de solo rústico dos terrenos mas com as condições mínimas de suporte à realização de algumas atividades compatíveis com esse estatuto, nomeadamente eventos culturais, de atividade desportiva e de promoção económica dos produtos endógenos locais”.

A proposta do plano necessita ser submetida a diversos pareceres, entre os quais, relativos às áreas de 3,9% e 3,8% inscritas em Reserva Agrícola Nacional e Reserva Ecológica Nacional, respetivamente.

A criação deste novo espaço em Pedras Salgadas deverá ser realizada ao longo dos próximos anos e o investimento público previsto é de 613 mil euros. A área do plano é de 25,06 hectares.

O parque salvaguarda a galeria ripícola existente ao longo do rio e a fruição do espaço público, desde logo pela observação da natureza através da rede de circulação pedonal e ciclável. Está prevista também uma via de cerca de 400 metros de comprimento e de dois espaços que permitirão a realização de acontecimentos locais. Segundo a proposta, deverá ser ainda possível a criação de edificações habitacionais e de uso turístico junto à Estrada Nacional 2. A funcionalidade do espaço é assegurada por um alargamento da rua da ponte das cabanas.

Em suma, a proposta assume a garantia dos valores naturais e da valorização do rio e com espaços arborizados, de estadia e lazer, para expositores e bancas, realização de eventos e parque de estacionamento.

 

PARTILHAR
Artigo anteriorEdição nº 132
Próximo artigoConfeção de folar tradicional de Páscoa em Valoura
Diretor do jornal semanal "Notícias de Aguiar" Jornalista profissional desde 2009

Comentar

Please enter your comment!
Please enter your name here