O candidato do Partido Social-Democrata (PSD), Alberto Machado, foi reeleito este domingo presidente da Câmara Municipal de Vila Pouca de Aguiar, com maioria absoluta, na sequência do acto eleitoral autárquico.

Alberto Machado reforçou a votação de há quatro anos (em cerca de 500 votos), conseguindo, deste vez, um total de 4.984 votos (54,06%), mais 1470 do que José Carlos Rendeiro, candidato do Partido Socialista (PS), que conquistou 38,12% do eleitorado (3.514 votos).

O CDS-PP, encabeçado por Carlos Machado Santos, foi a terceira força política do concelho, 317 votos (3,44% da votação), seguindo-se a CDU, de Fernando Mendes, com 75 votos (0,81%). Em branco votaram, para a Câmara Municipal, 169 eleitores e nulos apuraram-se 160 votos.

Na Assembleia Municipal, Álvaro de Sousa, atual presidente, foi igualmente reeleito, com uma diferença de 1174 votos para o candidato do PS, Manuel Espírito Santo. O CDS-PP obteve 339 votos e a CDU 112.

Nas 14 freguesias do concelho, duas mudaram de mãos: Telões, que passa a ser governada por Luís Sousa, do PSD (onde se verificou uma viragem à direita), e Vila Pouca de Aguiar, que embora não tivesse mudado de partido, é agora liderada pelo socialista Luís Vilela.

Todos os restantes presidentes foram reeleitos, designadamente Manuel Machado (Alfarela de Jales), António Guedes (Alvão), Rogério Martins (Bornes de Aguiar), António Paço (Bragado), António Machado (Capeludos), Ana Maria Alves (Pensalvos/Parada de Monteiros), Filipe Serôdio (Sabroso), António Gonçalves (Soutelo), António Teixeira (Tresminas), José Diegas (Valoura), Irineu Lage (Vreia de Bornes) e Norberto Pires (Vreia de Jales).

O PSD lidera agora 12 freguesias, contra apenas duas do PS.

O número de votantes foi de 9.219, dos 16.107 inscritos, totalizando uma abstenção de 42,76%.

Comentar

Please enter your comment!
Please enter your name here