O Município pretende criar o IEAT – Instituto Empresarial do Alto Tâmega na ala nascente da antiga Tabopan. O executivo tem já uma candidatura pré-qualificada que prevê a constituição de cerca de meia centena de novos espaços industriais, empresariais e de apoio logístico. A expansão do Parque Empresarial de Vila Pouca de Aguiar, localizado junto à Estrada Nacional 2 em freguesia de Telões, prevê a criação de uma dezena de módulos para instalação de indústrias, cerca de três dezenas de módulos empresariais para a instalação de pequenas empresas criativas, bem como serviços administrativos, salas de reunião, auditório, balneários e outras valências.

Para o presidente da Câmara Municipal, Alberto Machado, a ideia é criar um espaço de promoção de início de empresas com valências comuns que levem ao desenvolvimento de empreendimentos regionais. O próximo passo é submeter a candidatura e, caso seja aprovada, implementar o IEAT. Pelos documentos previsionais, a empreitada “Reforço e qualificação da área de acolhimento empresarial do Parque Empresarial de Vila Pouca de Aguiar” pode ascender a 1,3 milhões de euros e o prazo de execução vir a ser de 540 dias.

Para tal, o protocolo de colaboração e cedência de instalações com a Parmontes – Sociedade de Promoção e Gestão de Parques Empresariais de Trás-os-Montes e o protocolo de parceria com a Parmontes, SA./NAIG – Núcleo de Apoio Empresarial da Indústria do Granito, assim como o projeto e caderno de encargos relativo à empreitada “Reforço e qualificação da área de acolhimento empresarial do Parque Empresarial de Vila Pouca de Aguiar” obtiveram aprovação unânime em reunião de Câmara (22 de março de 2018).

Nesse sentido, a empresa Parmontes, gestora do parque, cederá a área determinada por um período de 25 anos, renovável por um período de dez anos, para que o Município candidate o investimento a fundos comunitários, designadamente ao Norte 2020 – Programa Operacional Regional do Norte, e venha a ter um papel ativo na gestão do cumprimento do investimento. Caberá também à Parmontes apoiar a implementação da obra, envolver os empresários da área empresarial e atrair novos investidores e ao NAIG a dinamização da atividade económica associada ao granito, energias renováveis e produtos locais em cooperação com a universidade transmontana (UTAD), industriais (AIGRA), e outras entidades.

Comentar

Please enter your comment!
Please enter your name here