A primeira produtora nacional dedicada à realização de conteúdos para pessoas surdas, criada no Porto, está a realizar uma curta-metragem que relata a vida de um estudante universitário com a mesma condição. Trata-se de um aguiarense, Pedro Pires, natural de Pontido (Telões), que é o ator principal de uma história que pretende sensibilizar o público sobre as dificuldades das pessoas com esta patologia.

No filme designado “Registo Inédito”, cuja estreia está prevista para junho ou julho deste ano, é apresentado o protagonista, Ruivo, interpretado por Pedro Pires, e a sua “conturbada mente”. “Embora o filme não seja exatamente sobre o meu dia-a-dia, uma vez que sou apenas o ator, o produtor (e diretor) do filme criou uma história com a qual me identifico e que é baseada em muitos aspetos da minha vida”, informou o jovem.

Pedro Pires reconheceu que a dificuldade em comunicar é um dos maiores entraves das pessoas com surdez. “Todos surdos sentem as mesmas barreiras de comunicação. Este filme tem uma base disto, mas envolve também coisas emocionais e psicológicas”, contou o ator de 20 anos, que está a estudar Artes Visuais e Tecnologias Artísticas na Escola Superior de Educação do Porto.

Reportagem completa na edição nº 87, nas bancas.

Comentar

Please enter your comment!
Please enter your name here