Neve condicionou acessos a aldeias e transportes públicos

A neve chegou na passada sexta-feira às zonas mais altas do concelho de Vila Pouca de Aguiar. Inicialmente a previsão meteoróloga apontava para a queda de neve acima dos 900 ou 1000 metros, mas acabou por atingir as terras acima dos 800 metros de altitude.

As zonas de Jales, Alvão e Padrela foram as mais afetadas com a queda de neve e frio, o que levou ao corte de estradas nacionais e municipais. Durante a madrugada de sexta-feira os serviços de Proteção Civil, GNR e bombeiros permitiram que a circulação regressasse à normalidade, na manhã seguinte, na maioria dos acessos a Vila Pouca de Aguiar. No entanto a circulação fez-se com muita precaução, não impedindo, mesmo assim, que alguns veículos fossem parar à berma da estrada. Valeu, aí, a ação da GNR de Vila Pouca de Aguiar, que prestou apoio permanente aos automobilistas.

As localidades de Guilhado, Raiz do Monte e Quintã, no Planalto de Jales, foram as mais atingidas pelo nevão, deixando-as isoladas durante algumas horas. No Alvão foram as aldeias de Lixa, Carrazedo e Santa Marta, as mais afetadas, e na Padrela, do lado de Vila Pouca de Aguiar, a localidade de Lagoa.

 

Alunos ficaram em casa

As estradas EN212 e EN206, que atravessam o concelho de Vila Pouca de Aguiar, estiveram todo o dia condicionadas, com a neve a cair ininterruptamente durante todo o dia. A24 esteve cortada durante a noite, entre os nós de Fortunho, Vila Real, e de Vila Pouca de Aguiar, o mesmo aconteceu na A7, próximo da zona das portagens e do nó de acesso a Ribeira de Pena, principalmente pelo despiste de um camião pesado, que se atravessou na via.

O responsável pela proteção civil municipal, João Fontes, referiu, na sexta-feira, que os limpa-neves estiveram no terreno a proceder à limpeza das vias e que, durante a noite, se verificou a queda de muitos ramos de árvores para as estradas e também de cabos de eletricidade.

Sabe-se também que os alunos das aldeias mais altas do concelho, nas zonas de Jales e do Alvão, não foram às aulas por não estarem reunidas as condições de segurança para a passagem dos transportes escolares.

Inclusive, na quinta-feira à noite, as autoridades ligadas à proteção civil auxiliaram os alunos das aldeias do Planalto de Jales a regressarem a casa, uma vez que o autocarro escolar ficou preso na neve, junto à localidade de Guilhado.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Comentar

Please enter your comment!
Please enter your name here