“Pastagens, vacas, lobos e Homens”: especialistas discutem raça Maronesa

759

“Pastagens, vacas, lobos e Homens” é o nome do seminário que vai ser realizado em Vila Pouca de Aguiar, entre 1 e 2 de junho, integrado no projeto “Terra Maronesa”. Um seminário que junta especialistas pecuários e discussão científica à parte prática de visitas a lameiros e lugares de pastoreio. O objetivo é perceber de perto a ligação entre a vaca Maronesa, a natureza e o produtor. Segundo a organização “é importante que se perceba que a vaca Maronesa tem um papel fundamental no equilíbrio do ecossistema e que a valorização deste animal traz benefícios a todos os níveis: desde culturais, a económicos passando pelos ambientais.”

Empenhado em mostrar as diferentes dimensões da vaca Maronesa, surgiu o projeto “Terra Maronesa”. Um projeto que parte da valorização desta raça autóctone e que se estende a toda a região, unindo a cultura, economia, história e ambiente, valorizando os produtos locais e, também por isso, comunicando o território e contribuindo para a atração turística. Para além do seminário previsto para os dias 1 e 2 de junho, há outras ações na calha deste projeto, tais como a interligação com o teatro, fotografia e agentes turísticos; organização de visitas de campos ao habitat natural da Maronesa; e valorização dos produtos diretos da produção pecuária em extensivo, ou seja, a excepcional carne de vaca Maronesa.

O seminário de 1 e 2 de junho, vai reunir especialistas do Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos, Instituto Superior de Agronomia, Instituto Técnico de Lisboa, Instituto Politécnico de Bragança, Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e Associação de Criadores do Maronês. A parte teórica do seminário irá decorrer no Auditório Municipal do Palacete Silva, em Vila Pouca de Aguiar, a parte prática acontecerá em diferentes lameiros.

O projeto designado “Terra Maronesa” está a ser trabalhado em conjunto entre a Associação de Criadores do Maronês, Interreg Sudoe/SOS Lameiros, Instituto Politécnico de Bragança (IPB), Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) e ATCoop – Alto Tâmega Cooperativo.

 

Terra Maronesa – Uma dimensão cultural

 

Paralelamente ao programa do seminário “Pastagens, Vacas, Lobos e Homens”, do dia 1 de junho, vai realizar-se um programa cultural recheado de atividades inéditas, em conciliação com a comunidade de Souto, na freguesia de Telões, no centro nevrálgico da aldeia.

Assim, na sexta-feira à noite (1 de junho), pelas 21 horas, acontecerá a abertura da exposição sobre a “Terra Maronesa”, seguida da tertúlia, com o mesmo nome, moderada por Filipe Ribeiro, diretor do Notícias de Aguiar, com os produtores Joaquim Costa, António Moutinho e Mário Queiroz.

Às 21h30, o projeto “Terra Maronesa – Uma dimensão cultural” será apresentado por David Carvalho, diretor da companhia Filandorra – Teatro do Nordeste. Por fim, para terminar a noite em grande, haverá, a partir das 23h, uma degustação de “Sabores de Montanha”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here