Prémio Manuel António da Mota: projeto Terra Maronesa recebeu Menção Honrosa

188

O projeto “Terra Maronesa”, que pretende valorizar o papel da Vaca Maronesa como motor económico, social e ambiental da região, foi galardoado com uma Menção Honrosa na gala de entrega dos prémios da Fundação Manuel António da Mota, em parceria com a TSF e Mota Engil, que tiveram lugar domingo, na Alfândega do Porto. Duarte Marques, da associação Aguiarfloresta, enquanto representante do projeto, recebeu o galardão. Marcelo Rebelo de Sousa, presidente da República, encerrou a gala.

“Terra Maronesa” é um projeto que pretende valorizar a raça autóctone Maronesa (uma raça bovina das serras do Marão e Alvão, que abrange quatro concelhos: Ribeira de Pena, Vila Pouca de Aguiar, Vila Real e Mondim de Basto) nas suas diferentes vertentes: cultural; social/económica; ambiental e turística. Pretende contribuir para a valorização, não só do animal, mas também da região e dos produtos endógenos, sendo, por isso, também um contributo para a comunicação do território e para a atração turística.

A Fundação Manuel António da Mota institui anualmente o “Prémio Manuel António da Mota”, distinguindo organizações e personalidades que se destaquem nos vários domínios da sua atividade. Na sua 9ª edição, em 2018, a Fundação aborda o tema dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e a importância desta agenda para o desenvolvimento económico, social e ambiental de Portugal. A Fundação Manuel António da Mota e a TSF – Rádio Notícias são parceiros na divulgação do Prémio e das iniciativas que lhe são inerentes.

O projeto Terra Maronesa é promovido pelas seguintes entidades: Associação de Criadores do Maronês, Aguiarfloresta, Interreg Sudoe/SOS Lameiros, Instituto Politécnico de Bragança (IPB), Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), ATCoop – Alto Tâmega Cooperativo, VERde NOVO, Casa de Telões, Notícias de Aguiar, Softowner, Pena Aventura Park e Rural.pt.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here