Está patente, desde o dia 9 de dezembro, no Museu Municipal, uma exposição coletiva de pintores aguiarenses em torno dos produtos endógenos do concelho mais comuns no outono, como o cabrito, a castanha e os cogumelos, e que de resto são o mote da feira gastronómica que se realizou em novembro em Vila Pouca de Aguiar.

A exposição “Traços, cheiros e tonalidades”, que estará patente até 20 de janeiro, reuniu os pintores Maria Augusta, Maria Patuleia, Carla Santos Gregório e Orlando Silva, gerações diferentes de artistas aguiarenses que partilham o gosto pela pintura em tela.

A abertura da exposição decorreu no passado dia 9 de dezembro, no Museu Municipal, e juntou autarcas, familiares dos pintores e público aguiarense em geral. O presidente da Câmara Municipal, Alberto Machado, presente no evento, destacou a importância da cultura, tal como a necessidade de dar relevo aos artistas locais, que possuem qualidades ímpares, promovendo o seu trabalho e, com isso, o que de melhor o concelho tem para oferecer. Por sua vez, António Chaves, responsável pela organização da exposição, enalteceu o esforço dos artistas em contribuírem para uma exposição tão rica e diversificada.

De referir que a maioria dos quadros apresentados (que inclusive estão para venda ao público) foi produzida especificamente para esta exposição, num curto espaço de tempo, o que denota um grande profissionalismo por parte dos artistas locais.

(…)

Edição º 116

Comentar

Please enter your comment!
Please enter your name here