A Assembleia Municipal de Vila Pouca de Aguiar reuniu a 15 de setembro em que foram apreciados oito pontos; destes, sete obtiveram deliberação.
Antes do período da ordem do dia, dois acontecimentos mereceram agrado unânime, designadamente a XVI Feira do Mel e do Artesanato e o XVIII Fórum Nacional da Apicultura.
Na apreciação da atividade municipal, o presidente da Câmara, Alberto machado esclareceu os presentes sobre uma possível requalificação junto ao rio Avelames em Cidadelhe de Aguiar e uma demolição de edifício ocorrida na rua da Igreja.
Entre as deliberações, a proposta relativa aos planos de pormenor de Castanheiro Redondo, Núcleo Histórico de Vila Pouca de Aguiar e Bairro das Barreiras foi aprovada por maioria (22 a favor, 12 abstenções).
A proposta de emissão de declaração de reconhecimento de interesse público municipal à ASG – Construção e Granitos, SA, foi aprovada por unanimidade. De igual modo, foi aprovada uma proposta similar à Mata dos Moinhos – Ecoturismo, Lda.
A proposta de comparticipação financeira à junta de Freguesia de Bornes de Aguiar foi aprovada por maioria (23 a favor, 9 abstenções); a proposta de comparticipação financeira à junta de Freguesia de Vila Pouca de Aguiar foi aprovada por unanimidade; a proposta de comparticipação financeira à junta de Freguesia de Vreia de Jales foi aprovada por unanimidade; a proposta de comparticipação financeira à junta de Freguesia de Soutelo de Aguiar foi aprovada por unanimidade.
Nas intervenções do público, foram abordados vários assuntos, entre os quais, as obras do Quartel dos Bombeiros e do bairro de Castanheiro Redondo.
Esta foi a última sessão de Assembleia Municipal; a 1 de outubro haverá eleição de novos mandatos para os órgãos autárquicos.

PARTILHAR
Artigo anteriorEdiçaõ nº 153
Próximo artigoEdição nº 154
Diretor do jornal semanal "Notícias de Aguiar" Jornalista profissional desde 2009

Comentar

Please enter your comment!
Please enter your name here