Centro Interpretativo Mineiro de Jales já começou a ser construído

Local

A Casa do Guincho do Poço de Santa Bárbara, em Campo de Jales, que em tempos permitia a comunicação desde o solo até às galerias das minas de Jales, tem agora o propósito de dar a conhecer as últimas minas de ouro e prata a serem exploradas em Portugal.

Com o apoio da Câmara Municipal de Vila Pouca de Aguiar, a Associação de Desenvolvimento Integrado das Terras de Jales é a promotora da candidatura, aprovada pelo Turismo de Portugal no âmbito da linha de apoio à valorização turística do Interior.

A requalificação da Casa do Guincho e a Galeria de Visita envolvem a verba de 557. 501,46 euros, sendo comparticipada pelo programa Valorizar no valor de 400 mil euros.

De acordo com o projeto, a Casa do Guincho, que entrará em funcionamento no próximo ano, será um espaço museológico constituído por dois pisos, sendo um subterrâneo com acesso idêntico ao utilizado pelos mineiros, com percurso expositivo e réplica de galeria subterrânea.

As minas de Jales eram “o motor económico” desta região que, depois do encerramento, foi atingida pelo desemprego e o despovoamento. Entre os censos 2001 e 2011, a freguesia passou dos 2.500 para os 1.000 habitantes.

A exploração mineira terminou em 1992, tendo sido a última exploração de ouro em Portugal. A atividade mineira desenvolveu-se ao longo de cerca de cinco quilómetros e atingiu os 120 metros de profundidade.

Relacionadas

Super Bock Group avança com despedimento de 10% dos trabalhadores
Covid-19: mais um caso ativo no concelho de Vila Pouca de Aguiar

Autor

Menu