ARTiManha: o Festival que “Traz Arte Aos Montes”

Local

O Festival ArtiManha está em contagem decrescente, naquele que promete ser o ponto alto deste verão na região transmontana.  Nos dias 30 e 31 de julho, Vila Pouca de Aguiar respira cultura através do teatro, da música e das artes circenses.

O festival que “Traz Arte Aos Montes”, terá lugar em Vila Pouca de Aguiar, com a particularidade de decorrer online, devido ao atual estado epidemiológico do concelho.

A pandemia de covid-19 motivou a mudança de paradigma na edição deste ano, mas as redes sociais do ArtiManha são também o palco perfeito para aproveitar duas noites de cultura, onde será difícil deixar para trás o cartaz de espetáculos oferecido.

No dia 30 de julho, o festival transmontano alberga a peça “O Pastor”, que reúne o teatro, a música e as artes circenses. Logo de seguida, pode usufruir de uma performance de cortar a respiração, através de um espetáculo de fogo “Virtute Flammae”. A primeira noite termina ao som do DJ Miguel Ângelo.

No último dia, a 31 de julho, os Holy Nothing, sobem a palco naquele que será um espetáculo de imprevisibilidade eletrónica. Mais tarde, Noiserv chega para apresentar os melhores êxitos deste “homem-orquestra”, que tem dado que falar de norte a sul do país. Por fim, encerramos a 2º edição do ArtiManha em grande, com a atuação dos X-Wife, que prometem deixar tudo em Vila Pouca de Aguiar, para além do êxito “Movin’Up”.

O ARTiManha é promovido pela Animódia (Organização, Produção e Direção Artística) em parceria a Câmara Municipal de Vila Pouca de Aguiar. O festival conta com o apoio do Ministério da Cultura e do Fundo de Fomento Cultural, no âmbito do programa Garantir Cultura.

Local

Menu