Posto de Turismo do Alto Tâmega e Barroso recebeu 13 mil turistas em 2022

Alto Tâmega

2022 foi mais um ano positivo na história do Posto de Turismo do Alto Tâmega e Barroso (PTAT) e do turismo da região. Esta infraestrutura, que serve os seis municípios do Alto Tâmega e Barroso e que abriu portas em setembro de 2020, já foi visitada por mais de 25 mil turistas, dos quais 13 622 ao longo do último ano.

Estes números demonstram o trabalho que a região tem vindo a fazer ao nível da promoção deste território que se afirma, cada vez mais, como destino turístico. O ano de 2022 reforçou esta crença ao registar um incremento de cerca de 12% relativamente ao ano anterior.

De salientar que dos 12 meses do ano transato, sete deles registaram um número de visitantes superior a 1000 por mês (de abril a outubro), sendo maioritariamente portugueses, mas também oriundos de Espanha, França, Reino Unido e Brasil.

Ainda sobre o perfil do turista que visitou o PTAT durante o ano de 2022, este procurou, maioritariamente, pelos seguintes produtos turísticos: Cultural, Estrada Nacional 2 (N2) e Termal. A faixa etária predominante foi a dos 40-50, seguida da dos mais de 60 anos.

A par destes turistas destacamos ainda o número considerável de visitantes residentes no território, em parte graças às 20 iniciativas de promoção realizadas nas instalações do PTAT, organizadas pela equipa dos técnicos de turismo do mesmo, com a colaboração dos seis municípios que compõem a Comunidade Intermunicipal do Alto Tâmega e Barroso (Boticas, Chaves, Montalegre, Ribeira de Pena, Valpaços e Vila Pouca de Aguiar).

De recordar que foi investido neste Posto de Turismo cerca de 460 mil euros, dos quais 383 517,04 euros financiados por fundos europeus, sendo o restante valor suportado pelos seis municípios da região. Este apoio financeiro da União Europeia foi fundamental para a criação desta estrutura que serve os seis municípios, encaminhando os turistas para os vários pontos de especial interesse turístico da região.

Aquela que se intitula como a “porta de entrada” de turismo para este território está assim alinhada com o plano estratégico de desenvolvimento turístico desta Comunidade Intermunicipal, que foi possível de concretizar muito graças ao apoio dos fundos europeus, contribuindo para a atração de fluxos turísticos, que se revestem de grande significado para o crescimento económico da região.

Por estes motivos e pelos números positivos de turistas que se têm vindo a registar ano após ano considera-se que este é um bom exemplo de projetos que beneficiaram dos Fundos Europeus Estruturais e de Investimento (FEEI).

Local

Menu