Vila Pouca de Aguiar é um dos sete territórios envolvidos no projeto piloto de inovação e informação florestal

Data:

Na sexta-feira, dia 14 de maio, a convite do Ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes, o presidente da Câmara Municipal de Vila Pouca de Aguiar, António Alberto Machado esteve presente na sessão de apresentação “Da informação do território à decisão estratégica” que se realizou em Lisboa.

A Plataforma Interoperável do Sistema de Gestão Integrada de Fogos Rurais (SGIFR) foi apresentada no encontro “Da informação do território à decisão estratégica em fogos rurais” organizado pelo Agência para a Gestão Integrada de Fogos Rurais (AGIF), Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e o Laboratório Colaborativo para Gestão Integrada da Floresta e do Fogo.

A Plataforma de Interoperabilidade do SGIFR (PLIS) começou a ser desenvolvida pela AGIF em 2020 e esta sexta-feira foram apresentados os resultados da primeira fase do projeto que visa resolver o problema de “interconexão dos dados e irá contribuir para uma melhoria substancial dos sistemas de informação e comunicação”, segundo o ICNF.

A sessão contou ainda com a presença do Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, com a Secretária de Estado da Justiça, Anabela Pedroso e com o Secretário de Estado da Conservação da Natureza, das Florestas e do Ordenamento do Território, João Catarino.

O Ministro do Ambiente referiu que este será o “início de um fascinante momento que interliga vários Ministérios do Governo, Municípios, ICNF, Agif e demais parceiros e entidades, na medida em que conhecer o território, fundamenta a decisão estratégica”.

“É muito motivante o território de Vila Pouca estar neste projeto, que visa uma conservação e gestão da propriedade florestal inteligente e que, sem dúvida, promoverá as dinâmicas territoriais”, disse Alberto Machado.

No final da sessão de apresentação, o Presidente da Câmara teve ainda oportunidade de trocar algumas opiniões com o Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior sobre as mais valias resultantes do conhecimento e investigação no território aguiarense em torno da água como potencial de desenvolvimento.

O PLIS vai agregar informação de cerca de 30 entidades, como o ICNF, bombeiros, Associação Nacional de Municípios, Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, GNR, Forças Armadas, Polícia Judiciária e Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA). A PLIS vai permitir que todas as entidades interajam, partilhem informação, comuniquem entre si e com o cidadão, estabelecendo também a base essencial para o desenvolvimento futuro na AGIF dos sistemas de apoio à decisão, apoio à gestão, e de governação do SGIFR.

Este projeto piloto está a ser desenvolvido no Parque Florestal de Monsanto (concelho de Lisboa), Mafra, Pombal, Sintra e Cascais, Proença-a-Nova e Oleiros, Serra da Lousã e Vila Pouca de Aguiar.

Partilhar

Últimas

Artigos relacionados
Relacionado

Casa da Eira: retiro edílico transformado em alojamento local

O pós-pandemia despertou os viajantes para os encantos de...

Autarquia com selo de mérito pelo Movimento Cuidar dos Cuidadores Informais

O projeto da autarquia Aguiar Cuida foi reconhecido pelo...

Lançamento do Martelo: Joel Borges conquista medalha bronze em nacional sub-18

O atleta do CTM Vila Pouca de Aguiar, Joel...