ARTiMANHA: Cartaz une Inclusão, Sustentabilidade, Música, Artes Circenses, Arte Urbana e Moda

Data:

Produzido pela Animodia Arte & Cultura, em parceria com o Município de Vila Pouca de Aguiar, no âmbito da Semana da Juventude, o Festival Artimanha 2023, promete fazer desta localidade a Capital da Arte e da Cultura de Trás-os-Montes. Durante dois dias completos, a vila transmontana vai ser invadida com um desfile inclusivo de moda sustentável, artes plásticas, música, circo, residências artísticas, mostras de produtos locais e artesanato prometem animar o último fim de semana de julho.

Desde 2019 que este evento tem como missão a valorização da oferta cultural de regiões de baixa densidade. Em 2021, foi transmitido na RTP Palco e, obteve a nomeação para Melhor Festival numa categoria da Iberian Festival Awards.  Através de iniciativas de criação artística a partir de temas transversais a todo o território, este Festival de Artes é um projeto que promove o envolvimento artístico de toda a comunidade.

Dia vinte e oito de manhã, o festival começa com a atividade “Pinta a Caixa”, pintura urbana das caixas de eletricidadepor Alexandra Vaz, Carla Gregório e Ana Margarida Rodrigues.  À tarde entra em cena “Pimpinella” representação Clown de Eva Ribeiro pelas ruas da vila.

A partir das 21h as atenções estarão concentradas no jardim da Biblioteca Municipal, com o concerto da Banda do Pontido, a banda filarmónica de Vila Pouca de Aguiar, com mais de dois séculos de existência e com um desfile inclusivo de moda sustentável.

A Inclusão e a Sustentabilidade são os temas desta edição assim, às 21h30, sobem à passerelle modelos locais- adultos com deficiência utentes do Centro Social, alunos da Escola de Teatro Tia Micas e crianças da pré-escola- que irão desfilar peças transformadas pela criadora aguiarense Rafaela Cunha, através de roupas de segunda mão da loja social da Cruz Vermelha de Vila Pouca de Aguiar e, costuradas por voluntárias da Associação Vale de Aguiar e Associação do Alvão. No final as peças serão leiloadas e o valor reverterá para a Cruz Vermelha.

No sábado à tarde, dia 29 de julho, o ARtiMAnha visita e anima o Lar do Idoso da Santa Casa da Misericórdia, com Família da Graça e Palhaços Visitadores, Animodia. Seguem-se atividades para famílias pelas 15h30.

Às 17h as ruas de Vila Pouca de Aguiar serão invadidas pela arruada dos Kumpania Algazarra, a banda de Sintra irá anunciar o concerto que irá acontecer às 23h no Mercado MunicipalAinda durante a tarde serão apresentados o resultado final da arte urbana “ Pinta a Caixa”.

Às 19h, e perto da hora do por do sol, Anibal Zola dá um concerto, no Jardim da Biblioteca Municipal. O Samba e a Bossa Nova do Brasil, o Tango ou a Chacarera da Argentina e o Bolero Cubano são os ritmos que irão ouvir, num enquadramento único.  A Tour “Quem sai aos seus” do artista, natural do Porto, já passou pelo Centro de Artes de Águeda, Cine Teatro António Lamoso, Teatro Municipal da Guarda, FAUP Fest, Festival Tom de Festa, Festival EDP Cool Jazz, Festival Rádio Faneca, Feira do Livro do Porto, Sons do Museu, Festival Ignição Gerador e chega agora a Trás os Montes, pela mão do Festival Artimanha.

Às 23h sobem ao palco do Mercado Municipal os Kumpania Algazarra, num espetáculo único que nos vai trazer sonoridades do ska ao folk, do reggae aos sons dos Balcãs, dos ritmos latinos ao funk. É a oportunidade para conhecer o tema “Assim não vai dar”, o single de estreia do novo álbum dos Kumpania Algazarra, que tem edição prevista para setembro. A noite de sábado termina em festa com os Djs locais Mindo Costa e Ladislau.

Haverá espaço também para a promoção de produtos artesanais e produtos endógenos; preservação e divulgação das tradições culturais e etnográficas do território, contribuindo assim para o desenvolvimento económico da Região.

Segundo José Miguel Carvalho, Diretor Artístico: o festival Artimanha está inserido em zona de baixa densidade populacional com raízes fortemente rurais. E nasceu da ideia de se voltar para a comunidade. A partir de dinâmicas cooperativas e destacando temas que caraterizam a região. Permitindo também acesso a diversidade cultural, não só ao nível do espectador, mas também como elemento ativo e participante nas atividades do festival. Para a edição deste ano, os temas abordados são a Inclusão e a Sustentabilidade. Através da diversidade de atividades que proporcionamos, conseguimos levar o Artimanha aos mais velhos e em isolamento social. Estão já previstas a participação de pessoas com deficiência em atividades no programa, assim como o voluntariado, à semelhança das edições anteriores.

Bilhetes à Venda: https://e.3cket.com/artimanhafestival2023

Partilhar

Últimas

Artigos relacionados
Relacionado

Casa da Eira: retiro edílico transformado em alojamento local

O pós-pandemia despertou os viajantes para os encantos de...

Autarquia com selo de mérito pelo Movimento Cuidar dos Cuidadores Informais

O projeto da autarquia Aguiar Cuida foi reconhecido pelo...

Lançamento do Martelo: Joel Borges conquista medalha bronze em nacional sub-18

O atleta do CTM Vila Pouca de Aguiar, Joel...

Vila Pouca de Aguiar marca presença na Bolsa de Turismo de Lisboa 2024

Vila Pouca de Aguiar vai participar na Bolsa de...