AMAE promove formação e mentoria/coaching na área do Serviço de Apoio ao Cliente

Local

A Associação das Mulheres Aguiarenses Empreendedoras, AMAE, irá iniciar um Plano de Capacitação com o apoio do Programa Portugal Inovação Social, POISE, Portugal 2020 e União Europeia (Fundo Social Europeu).

O Plano de Capacitação refere-se ao Estaleiro de Artesanato, uma Iniciativa de Empreendedorismo e Inovação Social (IIES) que tem como intuito promover o artesanato do concelho de Vila Pouca de Aguiar. Aquele plano é composto por cinco objetivos específicos, inerentes a cada uma das fases: promover uma análise económica do modelo de negócio da IEES; estimular uma análise estratégica da IIES; definir um plano de comunicação da IIES; capacitar os recursos humanos da IIES e planear os sistemas de informação da IIES.

No âmbito do Estaleiro de Artesanato a AMAE promoveu uma ação de formação denominada “Serviço de Apoio ao Cliente”. De facto, a capacitação da direção e dos recursos humanos na área do “Serviço de Apoio ao Cliente” objetiva ajudar os envolvidos a adquirir mais eficiência nas suas atividades profissionais, através de conhecimentos específicos, assim como proporcionar novas habilidades voltadas para novos desafios, especificamente no que concerne ao contacto com os clientes. Para além da formação “per si”, foi dinamizado um processo de mentoria/ coaching em “Serviço de Apoio ao Cliente”, dirigido aos elementos da direção da AMAE e aos recursos humanos do Estaleiro de Artesanato, em que o mentor promoveu o desenvolvimento pessoal e profissional de cada elemento envolvido. No âmbito do processo de mentoria/ coaching foi ainda realizado um “Manual de Serviço de Apoio ao Cliente”, o qual reflete todos os ensinamentos do mentor, adiantou Vera Teixeira, Técnica do Projeto Estaleiro de Artesanato.

De acordo com aquela Técnica é “essencial ter qualidade no atendimento ao cliente para garantir a satisfação dos mesmos e, subsequentemente, os bons resultados da empresa. Ter um maior conhecimento no que diz respeito ao atendimento do cliente é essencial para manter uma posição competitiva no mercado, assim como ter conhecimento sobre os mais diversos tipos de atendimento ao cliente que existem”, referiu Vera Teixeira.

O Estaleiro de Artesanato é uma Experiência Piloto que pretende converter-se num modelo de negócio rentável, capaz de gerar postos de trabalho para mulheres em situação de desemprego de longa duração e vítimas de violência doméstica. Outro impacto a ressaltar é a capacidade de iniciativa, de testar e adaptar um modelo de intervenção nas mulheres vítimas de violência doméstica, uma segmentação individualizada e uma intervenção ajustada, dirigida às mesmas.

Por último, Ana Rita Dias, Presidente da Direção da AMAE, referiu  “e ainda no que concerne às evidências de impacto da IIES, destaca-se os seguintes outputs desenvolvidos pelo tutor da IIES, os quais podem ser replicáveis noutras IIES: (1) Orientações metodológicas para uma intervenção em mulheres Vítimas de Violência Doméstica; (2) Guia de recursos para implementar grupos de intervenção com Vítimas de Violência Doméstica; (3) Modelo de orientação personalizada e intervenção individualizada em mulheres Vítimas de Violência Doméstica”.

Local

Menu